sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Há uma linha tênue entre o bem e o mal.
A fragilidade dessa linha é tão sensível que se o insensível acontecer tudo muda.
Não entendo o porque de as coisas estarem rotuladas dessa forma.
Sou de bem...até quando? Talvez até quando tiver fé e equilíbrio.
Mas, ele, ele não é do bem? Ele escolheu para vida dele o trilhar de uma outra estrada.Ela é mais esburacada, tem curvas mais acentuadas é bem mais perigosa. Mas, ele insiste em seguir esse caminho obscuro. Aqui na estrada do bem, há sol, há chuva, há noite, há dia...e ainda que as coisas não caminhem cem por cento sempre, há uma flexibilidade de fatos e nessa inconstância há tristezas e problemas...mas também há alegrias e risos.
O problema é que na estrada do mal, não há inconstância de fatos...há fatos para serem executados. Nesse percurso os executados podem até ser inocentes. Há inocentes chorando a morte de seus filhos, de seus pais, de seus irmãos...O choro é uma das certezas dessa estrada. Não há comoção pelos que fazem a manutenção dessas vias. Mata-se mesmo! Eu estive entre os inocentes que choraram...eu estou entre os inocentes que sofrem com as trágicas, traumáticas e dolorosas lembranças.
Há uma linha tênue entre o bem e o mal.
Será que aqueles que optam pelo bem..são melhores?
Aqueles que optam pelo mal...são piores?
O que faltou para aquele que conviveu comigo, que tem em seu corpo, o mesmo sangue que corre no meu. Será que faltou aquela fé da qual havíamos falado? Faltou esperança para vencer o amanhã? Faltou o meu abraço...o meu carinho... o meu amor? O que faltou realmente? Não sei...Deus o sabe! Mas, sei com toda certeza que a linha tênue entre o bem e o mal...se rompe rapidamente...e quem está na estrada escura...é sugado imediatamente para as trevas e eu não queria precisar assistir a esse filme de terror...e ter que entender que os atores principais desse roteiro tão chulo eram meus irmãos. Queria poder fantasiar para eles um filme de conto de fadas...o qual eles seriam as personagens de deuses gregos e que conquistassem belas princesas e firmassem pactos de famílias bem estruturadas psicologicamente, harmoniosamente, felizmente.
Infelizmente isso tudo é utopia. A realidade é que a linha é tênue, lembra? E antes que a estrada do bem se apresentasse para eles...a via ou as inúmeras vielas do mal...apresentaram-se primeiramente...e nessas vielas...existem "bocadas" e nessas bocadas há droga...e droga pesada...que ilude, que oferece alguns minutos de prazer e alegria...e ilude..e ilude...e ilude...e cada vez mais...apresenta-se como parte da vida do individuo...até que quando vicia-o de verdade...esse deixa de ser um ser humano...para ser um "nóia". Deus do céu como é triste amar um jovem que traz em seu rosto muito de mim...traços como os olhos, a boca, o cabelo...que traz em seu estilo...muito do meu jeito...ri como eu...grita como eu...ama como eu. Deus como é triste... eu reconheci-me inúmeras vezes nele...ele não era um "nóia", ele era meu caçula, meu querido, meu amor. Até que numa dessas "bocas" tiraram dele o que mais valia...o direito a fala...a vida. Morre um dos meus! Eu sofro e nesse Brasil maravilhoso,mas, que ao mesmo tempo é maldito...não existem leis...porque aqui a moda é a corrupção! Os donos dessas "bocas" são traficantes e aposto com você que da mesma forma que choro e sofro a perda do meu...os dele também sofrem com a escolha desse tipo de comércio. Mas, a polícia não generalizamos toda a, mas, boa parte está envolvida no tráfico, e eles por dinheiro corrompem-se e vão contra a lei que é a de defender cidadãos...e pela droga, pelo dinheiro, pela ganância matam...matam jovens que muitos dizem que seriam o futuro do amanhã.
Meu irmão, não está mais entre nós! Quem o matou? Traficantes? Polícia? Droga? Ele? todas essas respostas são válidas, ao certo, jamais saberemos, mas implicitamente todos...todos estão envolvidos, todos colaboraram com o caos. O caos está aí...embalado em pequenas porções que chegam até os "nóias" em indiferentes porções que chegam até os "laranjas" e em significantes porções que não comprometem os que realmente são "os caras". Tudo está muito confuso, obscuro e triste. Há linha tênue entre a tristeza, a droga, a morte. E quando a linha se rompe essas são os machucados que insistem em não cicatrizar.
Meu irmão se foi! Se antes ele era visto como "nóia" hoje é reconhecido como um número numa estatística medíocre desse país "lindo e horroroso" que vê no jovem o futuro do amanhã, mas, como é um país pobre e desesperançoso, mata os jovens para que não exista um futuro promissor e dessa forma continuemos a mercê de toda essa corrupção.
A estrada do mal...levou meu irmão. Mostrando-lhe a ilusão de algo que jamais valerá a pena.
A droga mata! A droga deixa graves marcas! A droga escraviza! A droga destrói pessoas e transforma-as em rótulos e números! A droga aprisiona...e eu há anos estou em meio a essas grades e tenho muita vontade de berrar, gritar e mostrar que o meu amado se foi...mas que ainda existem muitos amados que a droga quer levar...e eu...eu não queria presenciar mais a morte de nenhum jovem assassinado por assassinos que se juntam ao tráfico, eu não queria ouvir mais nada sobre a vergonha das milícias. Eu queria acreditar que ao olhar os postais tão lindos de São Paulo, Rio de Janeiro e outras fortes capitais do Brasil eu não tivesse que recorrer imediatamente a negativa das mortes, das chacinas, da violência gratuita de inocentes nas favelas. Eu queria viver sem a droga e conviver sem a morte! Mas, o meu a morte já levou. Olhe para os seus atentamente, perceba se eles percorrem essas "bocas e vielas" malditas que levam diretamente e rapidamente a um caixão. Perceba-os como "pessoa" e faça o máximo para salvá-los e nunca se esqueça que se somos a favor de qualquer droga que seja estamos contribuindo e muito com todas essas chacinas. E com toda essa falta de humanidade, de amor, de esperança, de fé, de Deus. Queremos mais jovens mortos? Queremos podar o futuro melhor? Reflitamos sobre isso e entendamos que há uma linha tênue entre o bem e o mal. Não se trata de sermos bons ou maus, trata-se de sermos nós em um caminho traçado sem a interferência de ninguém e de nada, porque dessa forma é fácil termos a nossa história. Mas, a partir do momento que a ilusão de algo ou a escravização de algo "bate a nossa porta" e se por ventura permitimos sua entrada, nesse caso, Adeus quem somos...toda a história...toda a vida...todo o ser...e bem vindo a lembranças e choro e revolta de acreditar que quem tinha tudo para ter um belo futuro, agora é um "sem passado", sem vida, sem nada. Em memória aquele que ainda que morto...jamais será para mim...um "nóia", ou um número de uma estatística, ou um exemplo de fatalidade. Você para mim: Um ser excepcional que me ensinou muito enquanto era limpo, sem a droga, você foi o amor verdadeiro, o sorriso sincero, o abraço apertado, a afinidade, a amizade, a proteção, o caçulinha querido, você foi o brincalhão que fazia rir em todas as horas, você era aquele ser tão sincero que não precisava abrir a boca para dizer que me amava, demonstrava isso com um belíssimo brilho nos olhos. Você foi Anderson Carlos Bastos e será sempre em minha lembrança alguém do bem....do muito bem...que iludiu-se com o caminho do mal...e que não teve tempo de voltar...mas, a todos que te amaram...desejo-lhe a paz de Deus para que aquietem seus corações...e a todos que arquitetaram e planejaram a sua tão cruel morte...desejo-lhe a misericórdia e a piedade de Deus...para que sejam orientados pela luz divina e não sejam capazes de repetir essa crueldade com outros belos jovens e suas tão inocentes famílias.
Você vai com a morte, mas deixa-me uma imensa lição de vida.
Amo-o demais e espero que um dia...a droga não tenha tanto poder a ponto de tirar a vida de pessoas tão especiais como você.

Sua irmã...para sempre!

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Amanheceu diferente!
Algo mudou é como se tudo estivesse no lugar exato.
Explicar não sei...mas algo amanheceu mudado em mim.
O vento balança meu cabelo e os meus ouvidos estão sintonizados com uma bela música.
Os meus lábios...sorriem...um riso tão mágico que chega a ser doce.
Os meu olhos estão envolvidos com um brilho tão intenso...que chega a reluzir em mim...algo desconhecido.
Sinto-me com a vontade de brincar dos meus cinco anos.
De aprender tudo ao mesmo tempo como tive em meus sete anos.
Vontade de rir...como ri dos sete aos 14 anos.
Vontade de chorar e dramatizar tanto como fiz dos 15 aos 20.
Tive vontade de abraçar e beijar aqueles que não estão mais aqui.
Tive ímpetos de ligar para todos quantos conheço e dizer o quanto são importantes para mim.
Quis ser uma menina responsável e ao mesmo tempo inconsequente.
Tive coragem de cantar na praça...de sorrir para idosos, crianças ...de limpar meu espírito e alegrar minha alma.
Retomei minha vida num grande jogo de memória...e em maravilhosos flashs...revivi minha história.
As lembranças trouxeram-me risos...saudade...emoção...misto total de inúmeros sentimentos e em meio a essa nostalgia toda...percebi que sou muitas em uma e uma em muitas.
Sim...eu quis reviver todos os meus anos...todos os meus momentos e foi bom!
Muito bom...
Amanheceu diferente!
Algo mudou... é como se tudo estivesse no lugar exato.
Entendi que algo mudou realmente...anteontem eu tinha 29 anos e ontem eu fiz 30...hoje sou uma balzaquiana.
Hoje sou uma nova mulher... bem vinda a nova idade e a nova vida!

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Oi

Oi você está bem?
Sim e você?
Também...

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

"Futilibol"

Enquanto tento postar algo e criar alguma coisa. Ouço desnecessariamente um jogo de futebol altíssimo e ele vem da sala
Hoje é quarta-feira, dia de futebol na globo
Mas...não consigo ficar a frente da tv e assistir a uma partida toda. Não entendo nada que aqueles belíssimos jogadores fazem. É falta! Cartão Vermelho! Pênalte! Cartão Amarelo...outras regras mais. Uma chatice! A menos que seja uma copa do mundo e todos eles estejam de camisa amarela, nesse caso, o patriotismo fala mais alto e mesmo sem entender das regras a intenção é que o jogo esteja "ganho".
Enfim...com esses apitos frenéticos, assobios e uma narração bem forçada... do vulgo Galvão Bueno..tenho que sair daqui!
Simplesmente..."futilibol"
Hoje...hoje...hoje!
24 horas são muito pouco tempo quando se concilia muitas atividades "obrigatórias"!
Pois, nesse caso faltam horas para dedicar-se a atividades prazerosas.
Nessa correria desenfreada de cumprimento de metas
Ficamos apenas na intenção de fazer certas coisas
Na intenção de dizer mais...te amo!
Na intenção de abraçar mais...beijar mais...estender as mãos mais vezes...e etc...etc...etc
Acabamos deixando isso para amanhã e para depois
O fato é que o amanhã pode não vir
Nesse caso desperdiçamos muito do nosso tempo!!!

terça-feira, 14 de outubro de 2008

Utopia

Hoje deparei-me com um sonho.Mas hoje, propriamente deparei-me com a realização de um sonho.
Outrora eu sonhei com carro zero e ficcionei inúmeras hipóteses para uma nova vida com esse objeto. Mas, hoje deparei-me com a realização desse sonho e pude perceber que nada mudou em mim...a não ser o prazer de ter realizado um sonho.
Outro dia deparei-me na colação de grau, formando-me, realizando um sonho que tivera inicio três anos antes desse dia, e entre lágrimas, percebi que não cabia em mim a alegria, o prazer e o orgulho de ter realizado um sonho.
Outro dia eu entrara no cartório com um moço escolhido e casara direitinho como manda o figurino e certamente hoje ao relembrar esse dia de uma década passada deparo-me com a certeza de que foi a realização de um sonho.
Ao ver meus familiares unidos e a cada dia um a amar o outro com maior intensidade deparo-me com a realização de um sonho de infância que era vê-los sempre assim.
Outrora deparei-me com a morte, ela levara de mim, aquele que amei por toda uma vida e com certeza digo-lhe que foi a maior frustração de minha existência.
Mas ao deparar-me com tantos sonhos e tantas realizações, tantas frustrações...percebi que tudo é ilusão. Somos sempre os mesmos indiferente das conquistas, inovamos sim! o espírito, o conhecimento, a grandiosidade das experiências e todo o conteúdo retirado delas, mas, ainda assim somos os mesmos...essencialmente os mesmos, a mesma origem, o mesmo passado, as mesmas inquietações e concluo então que tudo é utopia...e viver é instigar utopias e realizá-las...caso contrário...a vida não teria a menor graça e se fica uma lição é simplesmente essa:
"Se meus joelhos não doessem mais, diante de um bom motivo que me traga fé, que me traga fé. Se por alguns segundos eu observar e só observar a isca e o anzol, a isca e o anzol, a isca e o anzol, a isca e o anzol...ainda assim estarei pronto para recomeçar...Valeu a pena ee, valeu a pena ee...sou pescador de ilusões...sou pescador de ilusões" ( Rappa) e ainda lançando ilusões e pescando as realizações, frustrações e tudo o mais. Vale a pena! Vale muito a pena viver essa grande ilusão.

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

"Entre por essa porta agora e diga que me adora, você tem meia hora para mudar a minha vida.Vem vãobora que o que você demora é o que o tempo leva ...porque meu coração dispara quando tem o seu cheiro dentro de um livro...dentro da noite veloz" - Adriana Calcanhoto

SAUDADE

NÃO quero ser lembrada
Com tristeza
Nem comparada
Com angústia

Lembre-se de mim
Como alguém que foi especial
Alguém que acreditou na vida
E lutou por ela

Acredite na saudade
Como fonte nostálgica e prazerosa
Transforme momentos vividos
Em lembrança presente

Não chores por mim
Quando aqui não for mais
minha morada
Saudade de mim... tenha...mais nada!

PLANTÃO

Dr Alcides, clínico geral respeitadíssimo, trabalha há trinta anos no Hospital das clínicas, horário comercial. Casado, duas filhas adolescentes é um marido esplêndido, um pai exemplar, um profissional altamente qualificado. A vida de Dr. Alcides se resume a um ser amado por três mulheres e adorado, admirado por todos os funcionários do hospital e amigos. O sino da igreja avisa que são 18h, o Dr. pode tirar o jaleco, acabou o horário do trabalho, o plantão ajuda e muito! Ligou para casa: - meu bem estou de plantão e chegarei tarde, não me esperem para o jantar, desligarei meu telefone.
Mas hoje, hoje não é noite de plantão, Dr. Alcides não é plantonista do hospital, esse detalhe só ele é quem sabe, pois, para a família são religiosos os plantões as segundas, quartas e sextas-feiras. Pegou o carro, saiu em direção oposta a casa e a todos os km que representam o lado do bem, do homem casado, do pai de família, da vida de Dr. Agora ele vai à direção de uma outra vida, a que ele aprecia e vive todas as segundas, quartas e sextas, essa ninguém conhece, mas ele a admira tanto quanto a outra já conhecida por todos. Agora ele segue a estrada não sabe o que lhe espera, mas tem a certeza de que a noite será boa.
O carro de luxo, o médico bonito, Dr. Alcides tem seu valor. Parou o carro, o moço quer carona? Aceitou e entrou no carro, o papo agradável, a noite convidativa, o frescor da libido, o clima, o ato, naquele motel o ato foi muito bom. A volta é sempre um drama, e Dr. Alcides já não pensa mais em como resolver o problema, isso já é uma questão resolvida, o moço deve ser eliminado e não deve deixar rastro. Convida-o para mais uma aventura, dessa vez o ato será ao ar livre, em contato com a natureza, e lá estão os dois em meio a um matagal, Dr. Alcides, atira e deixa o amante ali morto.
Chega ao lar, toma um belo banho, senta-se a mesa e come os preparos que a mulher deixou, vai em direção à cama, a acorda, a ama e dentre esse ato, afere palavras de amor, vai ao quarto das filhas beija-as, admira-as e vai dormir.
Na manhã seguinte, tomam café juntos, falam-se dos doentes do plantão e das suas angústias, medos, necessidades e o Dr. afirma que isso são os ossos do ofício. Beija a mulher, as filhas. Chega muito bem humorado no trabalho, resplandece energia boa, trata a todos com dedicação.
Os plantões não existem, mas o plantão é o alimento para sua alma.
Amanhã é dia de mais um, hoje jantarei com as minhas meninas. Foram ao cinema, assistiram a um bom filme e foram a um bom restaurante. Bia uma das filhas indignada comentou: - pai, um amigo do cursinho, foi encontrado morto em um matagal na zona leste, não se sabe como ele foi parar lá, pois ele mora aqui no bairro. Tínhamos dúvidas de que ele fosse homossexual, o exame do delito o comprovou ele fora violentado, a notícia no cursinho repercutiu e deixou-nos muito mal, ele assim como eu preparava-se para a medicina e seguiria a carreira do pai. Filho único, os pais estão desesperados. Amanhã é o enterro, como médico eu gostaria que o senhor fosse comigo e levássemos uma palavra de conforto. Podemos ir? Claro filha, nessas horas é que ganhamos ponto com Deus, ajudando o próximo no momento da dor. Iremos sim!
No outro dia saiu mais cedo do hospital devido ao compromisso . Chegaram ao velório, os pais choravam sem perspectiva de futuro, mas diziam que fariam de tudo para encontrar o desgraçado e iriam fazer justiça. Bia chama o pai para irem até o caixão, Dr. Alcides reconhece é a vítima do plantão, tão lindo, tão sereno, tão bom no ato e ali a olhar o morto sente-se tão feliz, tão realizado. A filha chora o pai a abraça forte, ficaram até o corpo ser enterrado. Entraram no carro e foram para casa, não houve uma só palavra e em meio a tanto silêncio o Dr. só conseguia pensar que amanhã é a noite de um novo plantão, e é só nisso que ele pensava.

EU

Das mulheres a mais bela
Das virtudes, verdade
Dos defeitos, ansiedade
Do melhor, eu!

Da loucura, insensata
Da saudade, nostalgia
Das vontades, limites
Dos prazeres, vida!

Do ser humano, único
Da adolescência, indecisão
Da maturidade, meninice
Da mulher, vulcão!

Do nada, tudo
Do tudo, nada
Do simples, belo
Do belo, eu!

De tudo que sou
Apenas sou eu
Eu à margem da vida
Da busca do mais

Da admiração daqueles que vejo
Ou dos que ficaram para trás
Saudade de tudo que vi, vivi
Vontade de viver, muito mais

"Desejos"

Desejo que durante a vida você faça inúmeras coisas, mas, desejo que você ao optar seja capaz de reconhecer nas suas escolhas "você".
Desejo que entenda que existe uma longa estrada e uma longa caminhada para chegar ao destino.
Desejo chegar e desejo que chegue também.
Desejo que nessa estrada sejamos bons motoristas e consigamos conduzir bem as nossas vidas, mas, se decidirmos irmos a pé, desejo que ninguém nos atropele tentando passar por cima de nós, e que também nós não atropelemos ninguém pelo caminho para que não nos beneficiemos da capacidade de ninguém, o fato, é que a pé ou na condução, desejo que entendamos o processo da caminhada e que de qualquer forma ela é longa e árdua, é preciso nos guiarmos bem.
Vamos adiante, não desistamos do propósito da vida, não nos preocupemos com o tal do maniqueísmo da coisa, mas tenhamos a serenidade de não atropelarmos ninguém, apenas isso, isso apenas.
Ao encontrar-me na estrada, dê-me água se eu tiver sede, faça-me curativos se eu estiver machucada, mas, se acontecer isso com você...eu certamente agirei com a mesma reciprocidade.
Desejo que nos curemos dos tombos, levantemos a cabeça e continuemos a longa viagem e ao chegarmos no destino tenhamos a coragem para admitirmos que somos diferentes do que éramos quando partimos. Mais o importante mesmo dessa busca é que no processo todo façamos o que nosso caro Fernando Pessoa nos ensinou: "Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares.
É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos".

"Solicitam-me"

Entendi nesse momento que muitas são as pessoas que me solicitam.Decidi organizá-las:
Trabalho: chefes e colegas, solicitam-me de acordo com o devido interesse, mas quando sobra tempo, eles solicitam-me para conversar como amigos, evidentemente que coisa especial aconteceu não somente profissional.
Rua: uns ou outros, pedem-me informação, ou soltam uma frase do tipo: "Vai chover", dessas fica-me a lembrança do belo sorriso ou da boa intenção.
Casa: há uma pessoa que está sempre a minha espera exigindo atenção, seja , no abraço, no sorriso, na conversa, ou simplesmente no silêncio, mas está lá...
Casa de pai: dois irmãos, pai e "maedrasta" que me sugam quando chego, querendo: beijos, abraços, conversas, risada, carinho e atenção muita atenção.
Casa de irmãs: cunhados, irmãs, sobrinhos, todos, na mesma euforia esperando naturalmente atenção.
Casa de irmão: cunhada, sobrinha, irmão...todos a espera de carinho, atenção.
Casa minha: amigos que vem que vão e estão sempre a busca de risos, histórias, diversão.
Casa de sogra: cunhado e sogra sempre a esperar, carinho, atenção, compreensão
Casa do conceito geral: solicitam-me bastante e eu tenho atendido a todos com carinho, atenção.
Reconheço que as vezes ao tom diferenciado de uma certa TPM. Mas, ainda assim, tento ser o mais gentil possível, o mais amável possível, o mais legal possível e o mais fiel possível. Sou fiel a todas as minhas escolhas, e definitivamente escolhi para mim...que seria do bem e o bem estaria em mim. Também sei que sou e como sou insubstituível...sei o quanto falho e poderia ser melhor.
Porém, em meio, a esses tropeços e ajustes eu sinto-me muito feliz e sabe por quê? Simplesmente porque com todos os meus defeitos ainda sou muito solicitada...então ainda restam-me algumas qualidades e eu resumo-as como o verdadeiro "amor".
Quanto a TPM...por favor...solicitem-me depois bem depois dela. Se não, não respondo por mim e sim respondo por ela.
Passa um milhão de idéias em minha cabeça.
Agora, nesse momento, passa um milhão de idéias em minha cabeça.
Fácil, pegar a idéia e interpretá-la, difícil transcrevê-la no papel.
Há dias em que a escrita flui tão bem..mas, em outros, ela não vai além.
Dizem que escrever é exercício, é dom, é inspiração.
Ditos consensuais e a única certeza que fica de todas essas hipóteses é que tem dias que a escrita, simplesmente, não flui.

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

video

Resultado Final da Oficina "Produção Literária" coordenada por Sueli Aduan

Finalização: apresentação de texto coletivo e performance.

Amigos


Amigos...

Tê-los e não perdê-los, eis a questão!
Amigos...tê-los e entendê-los, eis a missão!
Amigos...tê-los e querer tê-los!
Amigos! assim como para viver precisamos de um coração batendo.
Para ser feliz é preciso tê-los
Amigos...amigos...amigos

Enxergo bem!Vejo tantas e tantas coisas...Os meus olhos são ótimos indicadores!Porém, o inusitado aconteceu...Ainda que eu enxergue tudo direitinho e veja tudo tão bem...os meus olhos exigiram lentes.As lentes deram um pouco mais de brilho ao que até então eu achava que tinham cores perfeitas.Não sei não...ainda prefiro as cores sem a lente, pois, até que me provem o contrário...eu enxergo bem!E os meus olhos...os meus olhos...continuam sendo grandes indicadores.

Meus olhos são ótimos indicadores!


quinta-feira, 9 de outubro de 2008

TALVEZ

Talvez... amanhã eu possa fazer parte da sua vida!
Talvez algum dia tenhamos algo... para nos lembrarmos... e sorrirmos das lembranças...ou chorarmos !

Não importa!
Definitivamente, não me importo!
Se existe um talvez
A coisa certamente é incerta

Nesse caso, apenas talvez
Talvez eu seja
Talvez você seja
Talvez sejamos tudo isso!!!

Ou talvez sejamos nada!!


Não importa!
Definitivamente, não me importo!
Se existe um talvez
A coisa certamente é incerta


Como dizia Guimarães Rosa: "Viver é perigoso"

"Viver é perigoso", mas, ainda assim deixe-me correr o risco.
Deixe-me amar, cantar, gritar e conjugar todos os verbos da maneira que melhor me convém.
Deixe-me entender que para tudo tem um tempo e que por mais ansiosa que eu seja...as coisas não serão exatamente da maneira que planejo. Eu tento...eu quero...mas há sempre possibilidade de no caminho do percurso...tudo mudar e eu...eu não vou simplesmente filosofar sobre tudo...além da filosofia é necessário a reflexão...Então...nesse caso...Guimarães foi sábio...é... realmente, viver é perigoso.
Porém, eu quero viver...cada minuto que me for de direito...quero conhecer todas as pessoas que tiver direito...quero amar tantos quantos aceitarem meu amor. Quero ser a cada dia, um ser disposto a aprender com o outro...a renovar minha história..a reescrever minha saga...e a fazer manutenção com todo esse aprendizado. Quero ser eu mesma...ainda que me custe críticas...pois...elas são bem vindas e com todas tenho crescido. Quero entender que eu aqui estou apenas de passagem e o dia que vencer o meu "bilhete" há um trem no final da linha...a minha espera...e nesse dia eu parto para uma outra viagem...mas até lá...caros amigos...Vivo tudo que me é de direito, cada segundo, cada minuto...cada dia...e se "viver é realmente perigoso". Por favor deixem-me correr o risco.

INVENTIVA

Vocês conhecem esta banda?

Pois eu conheço e lhes digo que é uma das minhas prediletas.

Os caras uniram o autodidatismo na música com a autocrítica sobre alguns assuntos relevantes ou não e de uma forma inteligente, divertida e principalmente bem estruturada musicalmente fizeram um som à moda contemporânea. Um som rápido que você ouve, curte e quando quer mais... Acabou!

A primeira impressão é de um surto musical e de um experimental total. Mas, esse experimento não deve ser confundido com inexperiência, pois, os músicos tocam e tocam bem! Inclusive, eles já vêm de longas caminhadas musicais compostas por inúmeras referências. Inspirados nessa bagagem ampla e embasados na diversidade criaram a banda e inovaram no conceito musical.
Inovaram mesmo!


Com o lançamento do EP “Merda com Alho”(clique na imagem ao lado para ouvir no Myspace) e nas composições: “Esse Não Pode Ser Eu, Papa, Dr.Tomas Turbano, Mary Jane, A Vida Secreta de Genésio Tobias, Frito e Assado”, dentre outras, mostraram que vieram para ficar e mais... vieram para mostrar que no experimental é possível criar, satirizar, “brincar com implícitos sérios”, inferir e lançar questões. Enfim, os caras apropriaram-se da criatividade e ousaram transpor em forma de música o nosso “bom e velho rock and roll”, porém, de forma inusitada!



Parabéns... Vocês são ótimos... São bárbaros... São os caras!


Li outro dia um texto em certo blog que dizia: “o contemporâneo oferece muito lixo”. Felizmente... Essa banda veio para mostrar que isso não é uma regra, mas, se por ventura for. Ficou bem claro que eles são à exceção.

Em tributo à Inventiva.

SHOW DE LANÇAMENTO "FÍSICO" DO EP – MERDA COM ALHO


Após o lançamento virtual do EP Merda com alho, a banda prepara um show bem especial para o lançamento "físico".

O EP estará sendo vendido no local, e quem quiser adquirir é só pagar a quantia módica de R$5,00.

Vai ser no Impérium Bar, com os amigos do Monstruário.

::26/10 - Lançamento "Físico" do EP "Merda com Alho"::
::no Impérium Bar
::Com Inventiva e Monstruário
::19h
::R$5


Agenda:

::25/10 - Festival Rock de Tribo::
::Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba
::Com Inventiva, Instinto, Spy Head, Scratchy e X4
::16h
::R$5


::26/10 - Lançamento "Físico" do EP "Merda com Alho"::
::no Impérium Bar
::Com Inventiva e Monstruário
::19h
::R$5

::15/11 - Pocket Show::
::na Tentáculos Arte e Estilo
::Inventiva e Monstruário
::18h
::FREE

Logo mais info...

:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

::Inventiva é:::

::Carlão - Guitarra
::Felipe - Bateria
::Fernando - Baixo
::Rodrigo Ricardo - Voz e Guitarra


:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

::Na Internet:::

::MySpace:::
::[ http://www.myspace.com/inventiva ]

::Trama Virtual:::
::[ http://www.tramavirtual.com.br/inventiva ]

::Fotolog:::
::[ http://www.fotolog.com/inventiva ]

::Comunidade Orkut:::
::[ http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=2354498 ]



Sei não...não sei!



Hoje acordei com sede, mas, o interessante é que não tive vontade de tomar água. Eu tive vontade de tomar uma cerveja e bem gelada. Aparentemente isso me soou estranho, mas, o desejo ficou insistentemente, veemente em minha mente. E o desejo repetia: "Cerveja gelada, cerveja gelada, cerveja gelada" e eu já não conseguia dominar meu impulso, foi quando decidi.
Abri a geladeira, mas percebi que ali não havia uma só lata de cerveja, nem tão pouco, levedura de cerveja! Imediatamente eu pensei, o que fazer? Peguei um copo enchi de iogurte, visto, que era o que tinha e bebi.
A sede...a...a sede passou!

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

O dia promete

8 de outubro de 2008

Aparentemente um dia comum

Comum de comum

Igual a todos os outros

Acontece que ainda é manhã e para findar o dia

Ainda faltam 15 horas

Levando em conta que 15 horas...São horas hein?

Há possibilidade desse dia não ser tão comum assim

Digamos que em 15 horas muitas e muitas coisas podem acontecer

Acredito que coisas vão acontecer

Não sei ao certo o que irá acontecer

Não sou vidente...Nem tenho pretensão

Penso apenas que hoje o dia promete

Promessas de dias melhores!

A já ouvi falar disso e sinceramente não sejamos pessimistas...Mas na maioria das vezes...Os dias são todos iguais...É por isso...Por isso...Que estou com uma certa convicção de que hoje o dia promete

O dia está nublado e frio

Vejo pela janela, folhas verdes a balançarem...Elas dançam sincronicamente e avisam que o frio é a música que impulsiona essa coreografia.

De casaco e cachecol eu percebo que também sigo a mesma música e que tal figurino está apropriado...mas com tanta produção no figurino não me dispus a dançar levemente como as árvores a qual presencio e admiro...Bela dança!

Por meio da dança das árvores...Percebo sim...Que hoje o dia não é tão comum

Pois não são todos os dias que elas apresentam esse espetáculo e nem todo dia eu posso ficar à toa nessa arquibancada para assistir a esse simples...e belo dançar

À toa percebo as coisas simples e agrado-me com a sensação

À toa é que realmente aprecio coisas

Minha alma dança com essas árvores

Aquece-se em meio a esse frio

O bom disso tudo é que ainda faltam 15 horas para o dia findar... Tenho muito mais para ver, para sentir, para contar e nesse começo de dia...Eu apenas aprecio a dança das árvores e sinto-me bem...Realmente bem!

Hoje não é um simples dia comum!



*foto por Rodrigo Ricardo