segunda-feira, 10 de maio de 2010

Se as lagrimas...rolassem em meu rosto...como dantes!
Se o riso viesse espontâneo...como dantes
Se as palavras viessem oportuna e inoportunamente...como dantes.
Como dantes, nunca, nunca mais fora.
E há de se pensar no que dizer
E há de se pensar no que fazer
E há de se pensar!!!
Se por ventura..
escapar...
escapar sim...
como dantes...
um riso...
uma lagrima...
palavras...
tudo inoportunamente.
como dantes...
ai de mim!!!

6 comentários:

Silvia Barbosa disse...

Olá Marinês...adorei esse poema !! Bem bacana o seu blog !! Abraço !!

Marinês disse...

Fico feliz que tenha gostado do meu blog.

Volte sempre...

abraço!

JPM disse...

Olá,
Tive contato com o teu blog no cafedeicaro.
Agora vim conhecê-lo e seguí-lo.
Desde já és convidada a visitar o meu.
Saúde e felicidade.
João Pedro Metz

Marinês disse...

Vou conhecer o seu sim...João...e volte sempre!!!

Márcia Filipa disse...

Muito bonito. Adorei

Marinês disse...

Obrigada Marcia...

Fico feliz que tenha gostado!!