segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Eu...por mim!!!



26 de outubro de 2009.
Dia em que comemoro 31 anos.
Há 31 anos , eis que surgia no mundo, segundo meu pai:
-"um rostinho lindo, ser cabeludo...e chorão"
Talvez esse choro, seja, um dos primeiros indícios de minha sensibilidade.
Eu...por mim!!!
Sou assim, sensivel!!!
Ao longo desses anos:
fui efêmera em tudo!!!pois, de certa forma, o meu até então denominado "tudo" durava pouco, logo, era "nada"
fui intensa, ao mesmo tempo...o nada, o nada era tudo, em questão de segundos...
Fui épica...pois, ninguém desmente que esses 31 anos foram sim "epopéia"...
Ao narrar essa questão do tempo, penso que não pude equacionar os fatos. Visto, que as coisas foram acontecendo, eu sim senhor:
Eu...por mim:
Fui ...construindo-me, desconstruindo-me, fui criando, recriando, "des-criando" e fui assim formando um ser "mutante"...
Transcendendo o episódio...Pensando eternamente no epílogo...mas, a vida, a vida faz-me entender que o epílogo fecha o ciclo e dessa forma, eu acabo mesmo por preferir a epígrafe...
Quero o começo, quero lançar a questão...e o fim??
O fim não sei, não determino...
Não sou dona do fim, estou aqui sempre a começo e a cada 26 de outubro...
Há em mim...um recomeço...
De insipiência, em insipiência, da noção da importância do buscar e conhecer e ser menos insipiente...ser menos resistente...e lançar na vida a questão apenas de ser, ser sim:
- Eu, por mim...
É fato que esse "eu, por mim" nessa eterna construção e des-contrução...houve muito de muitos...compilei tudo de tantos e hoje sou assim, na certeza de que amanhã ou depois, serei outro...outras....
Não, não pense que não tenho personalidade...isso também fecha o ciclo...Não quero fechar, lembra? Quero ser um ser aberto, aberto a tudo, sem preconceitos, sem grandes planos e preocupações, quero várias personagens em mim...
Quero ir do trágico do Alan Poe a simplicidade do Sertão de Guimarães...
Quero ser pura como "Inocência de Taunay" e ser dúbia com aqueles olhares "de ressaca" da (Capitu de Dom Casmurro)
Quero eu quero ser sim...Epiceno!!! e poder ser macho e fêmea e quem sabe poder ser como Diadorim ainda do querido Guimarães e lutar pelos meus ideais e se puder ser como Anita Malfatti e amar por uma vida um eterno Mario de Andrade e pintar por esse homem e mandar margaridas para esse homem e ser criticada pela minha arte e incompreendida pelo meu amor...
Sim eu quero a inconstância!!!Eu quero o meio, o começo...não, não me apresente o fim...
Quero cantar ainda por muito, cantar desafinado, mas, buscar o aprendizado do tom, do som, do ritmo...
Quero soltar a voz e ecoar aos quatro cantos do mundo, quem sou eu, eu por mim!!!
Quero dançar todos os ritmos, não, não ria...o meu corpo é duro, mas, ainda assim eu quero dançar e aprender os passos e ser quem sabe uma grande bailarina...
Quero fazer cinema, interpretar outras culturas, invadir outros mundos...quero uma sala escura e pipoca e quero assistir na tela grande os meus 31 anos de vida, não...não feche esse filme apenas em um gênero...pois, eu, eu quero rir dessa comédia de vida, quero chorar desse drama, quero saber quem foi que me apunhalou pelas costas, no grande suspense, quero relembrar os meus amores, num romance açucarado..."quero borboletas na janela"..."lírios no campo"..."espumas flutuantes"..."pedras no caminho"...quero um filme futurista...
Quero fazer teatro e encenar apenas o inatingível, o indecifrável, o irreal...não, eu não quero que me entendam...quero ser uma atriz de muitas faces...
Quero fazer literatura, não eu não me encaixo em nenhuma escola literária, eu não sigo as regras acadêmicas, eu não sou uma escritora convencional...eu quero escorregar na gramática, mas, por favor, não me tirem da cena literária...Eu quero escrever, escrever...se esse for o meu destino...Não, não fechem o meu ciclo, não digam que eu não serei literata...
Sou, sou sim literata, musicista, bailarina, cineasta, atriz...Sou tudo, tudo...e ainda tenho mais um tantão para ser...pois, eu, eu só tenho 31...31 aninhos...
E vou viver por muito, não eu não fecho o ciclo, eu não fico esperando o futuro, eu quero o hoje e se hoje o ciclo findar para mim....
Ok...eu vivi muitooo, eu vivi nada, eu fui todo mundo que passou por mim e também não fui ninguém...eu fui tantas em uma e apenas uma em tantas....
Eu vivi tudo intensamente, porque viver é assim como Guimarães Rosa, novamente:
"Viver é muito perigoso....Viver é etecetera"...
Viver é assim....
Simplesmente...
Eu, por mim!!!

11 comentários:

Gunnar Vargas disse...

Ê!!! parabéns menina! tudo de bom pra ti! e realmente, viver é um perigo rs

sueli aduan disse...

Que lindo Marinês!!!!Comemorando em grande estilo! Adorei o texto, as fotos,Hum!!! obrigada...saudade da Rosana.
bjs

e vai pro migre( tinha dúvidas), aliás tenho colocado o seu e o da Danipa sempre!!!

aproveita o "pick" e começa a brincar no Tempus continuando as histórias eu postei um texto novo, falou!!!

Katia Mota disse...

aDOREI......
BJS

Marinês disse...

Obrigada Gunnar...


e que venham mais 30, 60, 90 sei lá...qtos anos de perigo "me couber"...

bju

Marinês disse...

Sueli...obrigada...é... vc faz parte da história de aprendizado dos meus 31...

bju

Marinês disse...

Katia...obrigada por ter adorado.....bju

Humberto disse...

Marinês,
Vc sabe que sou seu fã, né?? sempre que posso passo por aqui para dar uma espiadela nos seus textos. Gosto de todos, mas, nesse em especial, vc foi simplesmente genial. Parabéns pelo aniversário!

Humberto disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marinês disse...

Obrigada Humberto.

Fico tão feliz em saber que já tenho um fã...

Bom demais!!!

Valeu e passe sempre para espiar...

é só para isso que eu escrevo!!! para que alguém...espie!!!

bju

Rafael Castellar das Neves disse...

Muito bacana seu blog...divertido! gostei do conteúdo e do seu trabalho que contou por aqui...parabéns!!

Marinês disse...

Obrigada Rafael por ter gostado!
Volte sempre para dar uma olhada...